Prefeitura de Poá quer OS no Pronto Atendimento para melhorar saúde do município

Guido Guida terá reestruturação de equipamentos e de RH; profissionais que atuam no Pronto Atendimento serão direcionados para rede básica

Da Redação / Foto: Rodrigo Nagafuti – Secom Poá

Com o objetivo de proporcionar uma Saúde com mais qualidade para a população e, ao mesmo tempo, gerar economia para o município, a Prefeitura de Poá lança no início da próxima semana, o edital de chamamento para contratação de uma OSS (Organização Social de Saúde) para gerir o Pronto Atendimento Municipal Doutor Guido Guida.

Atualmente, o custeio do Pronto Atendimento é 100% da prefeitura e, segundo a secretária de Saúde, Claudia Cristina de Deus, esse investimento municipal não é o suficiente para a manutenção do equipamento e, ainda, prejudica a rede básica.

“Os principais problemas do Guido Guida e da rede básica são estrutura e falta de RH (Recursos Humanos). Em virtude da crise financeira que o município enfrenta, a administração ficou impossibilitada de reestruturar a área da Saúde, porque todo orçamento destinado ao setor, foi utilizado para manter os serviços em funcionamento, apesar das diversas medidas que foram adotadas com o objetivo de reduzir custos como, por exemplo, a mudança de hospital para pronto atendimento”, explicou.

De acordo com a responsável pela Pasta, a OS ficará responsável por todo RH do Guido Guida, com exceção dos setores de Raio-X, Farmácia, Recepção Hospitalar e Transporte, além de reestruturar o prédio com a implantação de equipamentos que melhorem o atendimento dos pacientes, assim como pela realização de pequenas melhorias na estrutura do prédio.

“Além das reformas estruturais necessárias em todos os prédios da área da Saúde, também seria necessária a realização de contratação para preencher o quadro de servidores. Com esta mudança, toda a rede será beneficiada porque o atual RH do Guido Guida que inclui médicos e equipe de enfermagem, será diluído para as unidades da rede básica e, desta forma, teremos o quadro preenchido em todos os equipamentos”, enfatizou Claudia.

Para a prefeita Marcia Bin (PSDB), além de melhorar o serviço oferecido à população, a contratação da Organização Social para gerir o Pronto Atendimento também deve gerar economia aos cofres públicos.

“O Guido Guida gera um custo para o município que gira em torno de R$ 4 milhões a R$ 4,5 milhões por mês, para manter todos os serviços em funcionamento. Com a OS, oferecemos um serviço de qualidade, com um custo menor e com a possibilidade de investir o valor economizado nas unidades básicas”, salientou.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*