Protesto: Caminhoneiros param Porto de Santos

O maior Porto do Brasil sofre com protesto de caminhoneiros que pedem analise da tabela do frete e queda de valor no diesel

Por Gabriel Dias / Foto: Divulgação

O adiamento da votação da tabela do frete mínimo para transporte de produtos em caminhões pelo Brasil, causou um alvoroço entre a classe dos motoristas nesta semana. Desde a madrugada desta segunda-feira (17), caminhoneiros protestam na entrada do Porto de Santos, o maior do Brasil, contra este adiamento feito pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux.

Inúmeras mercadorias estão à espera do carregamento, no entanto, o Sindicato dos caminhoneiros alertam os motoristas que ainda tentam carregar, que não devem fazer isso devido à falta de compromisso do STF em não votar a pauta conforme previsto.

Ainda segundo porta-vozes do Porto de Santos, os caminhoneiros não bloquearam a entrada e nem a saída do local. O trânsito nos arredores também flui normalmente.

Quem chega no Porto pela Rodovia Anchieta, encontra uma extensa fila de caminhões estacionados no canteiro da estrada. A entrada nas dependências do Porto só está sendo permitida devido uma liminar concedida pela Justiça, exigindo que o acesso não seja bloqueado, informou a administração portuária.

Outra medida que os caminhoneiros solicitam, é que seja diminuído o ICMS (Imposto sobre Circulação de Materiais e Serviços), o que resultaria numa baixa no valor do diesel, que é um dos maiores gastos que os caminhoneiros têm no Brasil.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*