Quando a cabeça não pensa, o povo padece

Da Redação / Arte: André Jesus

A frase popular grifa que “quando a cabeça não pensa, o corpo padece”, expondo que algumas decisões que tomamos são seguidas de consequências ora boas e positivas, ora muito más e muito negativas. Dê-se como exemplo mais prático o álcool e a ressaca: o dia seguinte é mortalmente doloroso tanto para a cabeça como para o corpo todo.

Vamos levar esse porre homérico para as urnas e para um dia seguinte que dura quatro anos. Embriagado por promessas, o eleitor vota e depois do feito vem toda a consequência negativa para o corpo social, muitas dores de cabeça sentidas por uma população inteira.

Em Poá, graças a alguns vereadores e a Justiça, as coisas tomam um efeito de normalidade, com o prefeito da cidade tendo que andar pelo lado certo, sem esbarrar muito nos reais interesses dos poaenses.

Recentemente o vereador Saulo Souza “deu” um coquetel para o prefeito recobrar o que tem de ser patente em todo o homem público: a sobriedade, a lucidez, um norte para agir em defesa do interesse coletivo, para que o alcaide ande sem a trave no olho e veja o que a população necessita no momento.

Não é necessário agora reformar a Praça de Eventos, que por ora não pode ter aglomeração, um dos protocolos de enfrentamento ao coronavírus. Mais tarde, quando o caos passar e o mal for embora, tudo bem. Sinal verde.

O vereador levou a sua preocupação de ver dinheiro público ser “queimado” numa obra não emergencial, cujo momento pede ações sobre o que deve ser colocado como prioritário para a saúde e o bem-estar dos poaenses que, digamos, ainda não pode ir à Praça de Eventos para ficar dando milho aos pombos.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*