Salesópolis ainda espera leitos de UTI prometidos por vereador

Rodolfo Marcondes diz que “aguarda liberação do governo”; prefeito rechaça promessa: “Uma promoção de inverdades”

Por Lailson Nascimento / Foto: Reprodução

Na próxima quinta-feira (7) a população de Salesópolis vai completar um mês aguardando a liberação de 12 leitos de UTI para atendimento aos infectados pelo coronavírus prometidos pelo vereador Rodolfo Marcondes (PDT). Questionado se possui novidades sobre o tema, o parlamentar disse que agora é “aguardar liberação do Governo do Estado.”

O prefeito Vanderlon Gomes (PL) é menos otimista:

“Não vai acontecer, porque a Santa Casa de Salesópolis não possui estrutura para leitos de UTI.”

O tema ganhou relevância depois de uma postagem feita pelo vereador em sua página no Facebook. Na ocasião, Rodolfo Marcondes publicou que o deputado Marcio Nakashima (PDT) já teria conseguido a liberação de 12 leitos de UTI para atendimento de infectados pela Covid-19 na cidade.

Os leitos funcionariam na Santa Casa de Salesópolis, conforme documento encaminhado à reportagem pelo vereador. E é justamente nesse ponto que está o problema, segundo o prefeito. “Existem 12 leitos há mais de 20 anos [na Santa Casa de Salesópolis], mas não de UTI. O nosso hospital não tem preparo para essa finalidade. Repudio esse tipo de conduta, que é usar o pânico da população para promover inverdades. Não vamos brincar com a população e com uma instituição que vem recuperando a credibilidade dela, que é a Santa Casa”, acrescentou Vanderlon.

O que dizem os envolvidos

Procurado, o vereador encaminhou documentos que comprovam o seu pedido ao Governo do Estado, via deputado Marcio Nakashima, mas não anunciou data para o cumprimento de sua promessa. A assessoria do deputado estadual também recebeu questionamentos, mas não se manifestou até o fechamento da edição. Já a Secretaria Estadual da Saúde informou que recebeu e analisará o pedido do deputado.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*