Samu de Paraibuna passa a receber ajuda de R$ 13,1 mil

Dinheiro será proveniente do Ministério da Saúde

Da Redação / Foto: Divulgação

O Samu de Paraibuna foi oficialmente habilitado junto ao Ministério da Saúde. A partir de agora, o município passará a receber recursos do Governo Federal no valor total de R$ 157,5 mil anuais, divididos em 12 vezes de R$ 13,1 mil, cuja primeira parcela foi disponibilizada à cidade no dia 4 de maio. Com isso, Paraibuna economizará cerca de 160 mil reais por ano, dinheiro que poderá ser aplicado para atender outras necessidades da área da Saúde.

Para manter os serviços do Samu no atendimento à população paraibunense, a prefeitura precisava pagar R$ 31,4 mil por mês ao Consavap (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto Paraíba), órgão responsável pela administração do serviço em sete municípios da região: além de Paraibuna, Caçapava, Igaratá, Jacareí, Jambeiro, Monteiro Lobato, Santa Branca e São José dos Campos.

Segundo a administração municipal, os R$ 13,1 mil representam uma grande economia aos cofres públicos municipais, pois a prefeitura apenas complementará o valor de R$ 31,4 mil pagos ao Consavap, desembolsando um valor menor de R$ 18,3 mil.

Ainda de acordo com a prefeitura, depois da habilitação, o próximo passo é conseguir a qualificação do Samu de Paraibuna no Ministério da Saúde, o que fará com que a cidade receba um repasse ainda maior da União, no valor de R$ 21,9 mil, diminuindo ainda mais o custeio para manter o serviço na cidade.

Como funciona

São 19 ambulâncias distribuídas entre as cidades integrantes do Consavap, que podem ser utilizadas no atendimento de urgência aos cidadãos da área pertencente ao Consórcio. Qualquer cidadão que necessitar de socorro de urgência é só ligar gratuitamente para o número 192, vinculado à Central de Regulação do Samu, que é supervisionada pela OS (Organização Social) SPDM, empresa prestadora de serviços aos municípios associados ao Consavap.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*