São Paulo não precisa de ninguém para fazer M**** com ele

Por Aristides Barros / Foto: Reprodução

O carioca Tarcísio Freitas (Republicanos) e o paranaense Sergio Moro (União Brasil) são a versão política dos bandeirantes. A aventura de ambos é desbravar São Paulo, um ainda tenta fincar bandeira de governador no estado.

O outro queria ser um monte de coisas a partir de solo paulista. Começou pela presidência, fez um rápido ensaio a governador e depois esboçou senador. Porém, já foi “deportado” ao seu estado de origem pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, que vetou domicílio eleitoral ao ex-juiz.

Tarcísio Freitas vem naquela malandragem de praieiro. Talvez para ele, o “rapa-fora” tenha sonoridade mais forte do que o grito do Ipiranga. São Paulo já tem coisas boas e ruins suficientes para fazer bem e mal aos paulistas. Óbvio que o estado não precisa importar ruindades e nem maldades.

Não nos deixa mentir o PSDB e o seu longo histórico de governança, que declina mui graças ao alter ego do João BolsoDoria. Por aí resume-se que, para São Paulo, já bastam as titicas dos tucanos. Todavia, é bom advertir que o PSDB balança, mas não cai. Não duvidem e nem deixem de apostar que se der pt na campanha de Haddad, o partido libere filiados, militância e quem mais quiser, para votar em Rodrigo Garcia (PSDB). Antes ele do que no garoto de Ipanema.

Afinal de contas, o PT já abraçou um tucano histórico ilustrado na figura de Geraldo Alckmin. Ele saiu do ninho, mas o ninho não saiu dele.

E o vosso Moro? Esse desmoronou a tal ponto que não mercê desperdício de linhas, porque como diziam os antigos “não se gasta velas com defunto ruim”.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*