Saulo Souza aciona MP contra inércia de Gian Lopes diante do coronavírus

“Não adianta doar três cestas básicas para quem passou 45 dias com fome”, bate o vereador

Por Lailson Nascimento / Foto: Divulgação

O vereador Saulo Souza (Avante) voltou a acionar o MP-SP (Ministério Público de São Paulo) contra o prefeito de Poá, Gian Lopes (PL). Convicto de que a administração municipal não promoveu, após 45 dias de pandemia, nenhuma “ação efetiva” para proteger a população poaense dos efeitos do novo coronavírus, o parlamentar espera contar com o órgão para apurar, dentre outras coisas, “se houve negligência, descaso ou irresponsabilidade para que essas pessoas sejam punidas no rigor da lei.”

No documento encaminhado à Promotoria de Justiça, Saulo Souza faz uma série de apontamentos que, segundo ele, expõem as principais falhas da gestão Gian Lopes diante da crise de saúde pública.

“Já estamos chegando há quase 45 dias de pandemia do coronavírus e na nossa cidade, infelizmente, até o momento nenhuma ação efetiva foi de fato executada.”

Compõem os objetos da denúncia a falta de ampliação de leitos de UTI no Hospital Guido Guida; prevaricação com relação à lei 13.987, que trata da destinação de alimentos da merenda escolar mesmo em tempos de pandemia [a prefeitura não iniciou a distribuição dos kits que prometeu]; suspensão, adiamento ou flexibilização em relação aos impostos, tais como ISS, IPTU, taxas; entre outros pontos.

“A gente está em uma das maiores crises do século, com as famílias enfrentando grandes dificuldades, com grande perda de renda, e o município é incapaz de disponibilizar, ao longo desses 45 dias, sequer um prato de comida para as famílias poaenses. Nós estamos falando de kit de alimentação escolar com quase dois meses de pandemia. A gente já deveria estar falando do segundo kit, mas até agora não chegou o primeiro”, criticou o vereador.

Resposta da Prefeitura

Sobre os kits de alimentação escolar, a prefeitura afirmou que está em processo urgente de compra e contemplará todos os alunos da rede municipal de educação, aproximadamente 16 mil. Sobre a suspensão de impostos, a administração diz que está em fase de estudos.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*