Secretário estadual de Saúde visita Mogi

Dentre os assuntos, destaque para a Maternidade da Santa Casa

Da Redação / Foto: Ney Sarmento-PMMC

O prefeito Marcus Melo (PSDB) recebeu a visita do secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, nesta quinta-feira (9), em Mogi das Cruzes. Dentre os assuntos abordados na reunião, destaque para a superlotação na Maternidade da Santa Casa, que por estar lotada paralisou os atendimentos às gestantes. Os hospitais de referência até o problema ser resolvido são: Guaianazes, São Mateus e Ferraz de Vasconcelos.

Acompanhado de sua equipe técnica, Germann começou a visita com uma vistoria na Farmácia de Alto Custo do Governo do Estado, em frente ao prédio sede de Prefeitura, e, na sequência, participou de uma reunião de trabalho que tratou sobre assuntos diversos, como a suspensão de atendimentos na Maternidade da Santa Casa de Misericórdia.

O secretário explicou que todo início de mês realiza visita a uma Farmácia de Alto Custo do Estado e o equipamento de Mogi das Cruzes foi escolhido para a primeira ação deste ano.

O secretário estadual de Saúde, , José Henrique Germann Ferreira – Foto: Divulgação

“Encontramos a unidade com estoque em dia, mas isso não basta. Temos que melhorar a área física, os recursos humanos e o sistema de agendamento para otimização do atendimento aos pacientes”, explicou Germann, adiantando que o Estado deverá buscar um local mais adequado e espaçoso e também a adoção de um sistema de agendamento por celular para a retirada dos medicamentos.

Sobre a superlotação que levou à suspensão do atendimento da Maternidade da Santa Casa de Mogi das Cruzes, o secretário informou que a Diretoria Regional de Saúde disponibilizou três unidades de referência para atendimento às gestantes: Guaianazes, São Mateus e Ferraz de Vasconcelos. Uma ambulância da Cure 192 – Central de Urgências, Remoções e Emergências foi disponibilizada para atendimento 24 horas na unidade.

Desde quarta-feira (8) a Santa Casa suspendeu o atendimento da Maternidade em função da superlotação que levaram ao esgotamento da capacidade física e operacional. A unidade contava com 39 bebês no setor Neonatal, dos quais 19 em UTI (para 10 leitos), 20 nos setores intermediários (número de 15 leitos) e capacidade total de 25 leitos. Já a Maternidade estava com 59 gestantes para uma capacidade total de 38 leitos.

Pedidos

Outros assuntos também foram abordados, entre eles o reforço do pedido de aumento da oferta de consultas e exames de especialidades, como já foi oficializado no final do ano passado, durante encontro em São Paulo, e que resultou no envio da carreta da mamografia para Mogi das Cruzes, onde foram realizados cerca de 800 exames. “Estamos buscando parceria com a iniciativa privada para a realização de uma nova fase do Corujão”, adiantou Germann.

Para o prefeito, a visita foi uma nova oportunidade de atualizar as principais pautas da cidade e do Alto Tietê. “O secretário veio para uma vistoria técnica na Farmácia de Alto Custo e agradecemos sua sensibilidade em reunir sua equipe conosco para mais um encontro de trabalho”, comentou.

Como presidente do Condemat (Consórcio de Desenvolvimento de Municípios do Alto Tietê), Melo reiterou as principais reivindicações da região para a Secretaria de Estado da Saúde: ampliação da oferta de vagas de Hemodiálise; aumento do número de leitos de internação em Psiquiatria; ampliação da oferta de referência para cirurgia ortopédica eletiva de média e alta complexidade; ampliação do número de leitos de Obstetrícia e UTI Neonatal; regionalização do serviço de regulação de vagas do Cross; garantia de manutenção de entrega de medicamentos de alto custo para evitar interrupções de tratamento e a crescente judicialização; ampliação da oferta de cirurgias cardíacas para adultos e crianças; ampliação do Plano de Trabalho do AME Mogi; implantação de um Centro Especializado em Reabilitação em Órtese e Prótese na região (referência atual é AACD de Osasco); ampliação do Serviço de Verificação de Óbito (SVO) e o Hospital Auxiliar de Suzano.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*