SP garante tratamento virtual pelo SUS a tabagistas durante a pandemia da Covid-19

6 ,9mil pessoas que querem parar de fumar estão em tratamento em 1,4 mil unidades que integram o Programa Estadual de Controle de Tabagismo

Da Redação / Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado da Saúde estabeleceu atendimento virtual para quem quer parar de fumar e conta com o SUS, neste contexto da pandemia do novo coronavírus. No total, 6.910 tabagistas estão em tratamento com suporte online de especialistas de 1.467 unidades credenciadas no Programa Estadual de Controle de Tabagismo.

No Dia Mundial Sem Tabaco (31 de maio), a pasta elenca as atividades focadas nestes pacientes. Contando com aplicativos de mensagens e vídeos, a estratégia permite a continuidade da assistência que, antes era feita presencialmente nos serviços ligados ao Cratod (Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas). 

Esses novos fluxos de atendimento entraram em vigor desde o mês de abril com o objetivo de reduzir a transmissão da Covid-19 e, ao mesmo tempo, cuidar do paciente tabagista que quer abandonar o vício. Todas as unidades vinculadas ao programa foram orientadas a fazer uso da tecnologia virtual. 

“Em meio à pandemia do coronavírus, enfrentamos os desafios do isolamento social ao mesmo tempo em que trabalhamos na conscientização das pessoas, principalmente jovens, a não ceder às influências aos canais digitais de produtos que remetem a novas formas de consumo de tabaco”, explica Sandra Marques, coordenadora do Programa Estadual de Controle de Tabagismo. “Manter os atendimentos a esses pacientes é essencial, por isso desenvolvemos uma estrutura organizacional de modo com que os tratamentos agora aconteçam online”, alega.

A medida tem caráter temporário e emergencial visando à prevenção da doença, evitando deslocamentos e aglomeração de pessoas num mesmo ambiente. Nos últimos cinco anos, cresceu mais de sete vezes o número de unidades ligadas ao Programa Estadual de Controle de Tabagismo – eram apenas 200 em 2015. Só no ano passado, 44.237 fumantes passaram por tratamento.

Tabagismo e Covid-19

Os atendimentos virtuais para tabagistas nas unidades do programa foram definidos conforme medidas de saúde pública de prevenção à disseminação do vírus e, também, porque fumar aumenta o risco de complicações de dezenas de doenças – em especial as cardiovasculares e respiratórias.

Levando em consideração que o novo coronavírus é respiratório, pessoas que fumam devem tomar cuidados redobrados, pois o tabagismo pode provocar doenças de risco para infecções da Covid-19.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), o tabaco causa diferentes tipos de inflamação e prejudica os mecanismos de defesa do organismo. Fumantes têm um risco de duas a quatro vezes maior de contrair doença pulmonar pneumocócica invasiva, associada à alta mortalidade. Além disso, o risco de Influenza é duas vezes mais alto e mais grave em tabagistas, em comparação aos não fumantes.

No caso da tuberculose, fumantes têm duas vezes mais chance de contrair a infecção, sendo quatro vezes maior o risco de óbito.

“O tabagismo pode causar um comprometimento da capacidade pulmonar e prejudicar o sistema respiratório. Segundo estudos, um fumante tem 14 vezes mais chances do que um não fumante de desenvolver os sintomas mais severos da COVID-19”, alega Marques. “O Dia Mundial Sem Tabaco nos faz lembrar a importância da cessação do tabagismo como medida efetiva de melhora na qualidade de vida e prevenção de várias doenças”, finaliza.

Dicas para parar de fumar

  • Defina uma data para deixar de fumar.
  • Até chegar essa data, reduza o número de cigarros diariamente. Comece adiando o primeiro cigarro do dia e evite fumar após as refeições. Cada cigarro a menos ajuda a preparar o seu corpo para o dia definitivo da parada.
  • Na noite anterior ao dia definido para deixar de fumar, molhe com água todos os cigarros restantes e jogue-os no lixo. É importante não guardar nenhum cigarro para não correr o risco de fumar quando sentir vontade.
  • Não saia para comprar cigarros quando a vontade bater. Lembre-se de que essa vontade dura somente cinco minutos. Para se distrair, assista televisão, ouça música ou faça qualquer outra atividade de lazer para o tempo passar mais rápido.
  • Não desanime! A vontade irá diminuir à medida que os dias forem passando e os pulmões começarão a funcionar melhor.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*