Vila Mariana: mais um bairro de Ferraz ‘largado’ pelo governo de Zé Biruta

De tão problemático, rua virou caso de saúde pública; esgoto ameaça famílias que ficam à espera de um governo eficaz

Por Gabriel Dias / Foto: Divulgação

Moradores da rua “Marginal à Direita”, na Vila Mariana, em Ferraz de Vasconcelos – divisa com Guaianases (Zona Leste de SP), correm o risco de passarem despercebidos por mais uma gestão pública. O local onde moram é visivelmente problemático, com enchentes, ratos, baratas, esgoto entupido, córrego cheio e muitas famílias com medo de perderem, a cada nova chuva, o pouco que têm.

Eles contam que o prefeito de Ferraz, José Carlos Fernandes Chacon (PRB), o Zé Biruta, várias vezes foi chamado a comparecer no bairro para ver as reais condições da “Marginal à Direita”, no entanto, até agora ele não apareceu.

As famílias ainda revelam que, em uma conversa informal, Biruta teria dito que não faz nada no local por que não teria votos suficientes. Convidado a esclarecer os fatos, o Zé não respondeu.

Ainda que chamada de “Marginal à Direita”, o local se assemelha a uma viela antiga, já que o lugar é de terra, repleto de desníveis. Para que os carros e motos possam trafegar é preciso dividir espaço com os pedestres e crianças que brincam na lama que se mistura ao esgoto. O local tem forte cheiro de esgoto, a água é suja, e transborda tanto pelo córrego quanto pela boca de lobo em frente à casa de João Batista, 72 anos.

Batista foi uma das vítimas do esgoto que transborda, e certa vez, por necessidade, precisou puxar com ajuda de um rodo a água suja que entrava em sua residência. Dias depois ele foi diagnosticado com uma infecção na perna direita que quase acabou em amputação.

Um dos maiores medos seja de João, Joceli Felipe, 43, Sirlene Maria, 57, e tantas outras famílias que vivem na Marginal à Direita, é a chuva. “Toda vez que chove, perdemos tudo”, explica a moradora Joceli.

SILÊNCIO DO ZÉ – Até a publicação desta reportagem, Zé Biruta emplacou mais uma edição sem dar uma resposta oficial a quem tanto precisa.

Gazeta Regional

Fundada por Laerton Santos no início dos anos 2000, a GAZETA tem como principal missão integrar as dez cidades que compõem a região do Alto Tietê, tendo como diferencial o olhar crítico que define a linha editorial do veículo. Em busca de contato cada vez mais próximo com seu público, o jornal tem investido na cobertura diária, utilizando as mídias digitais para esse fim.